Entrada Destaque

Documentação UE

Documentação UE
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF


alt

Lisboa, 20 de novembro de 2017

 

Leave no child behind - Joint Statement on the occasion of Universal Children's Day

On Universal Children's Day (20 November), High Representative/ Vice-President Mogherini, Commissioners Mimica, Avramopoulos, Thyssen, Stylianides, Jourova, Navracsics, Gabriel, made the following statement: "The rights of the child are human rights. They are indivisible, universal and inalienable. As the European Union, we strive to protect and promote the rights of every child. (…) Every girl and every boy deserves a childhood and it is our responsibility, institutions and societies at large, to make sure that they are never deprived of this right – no matter their ethnicity, gender, religion, or, sometimes, the challenging living environments. (…) Our children are the most vulnerable citizens in our societies. They are the present and the future of our world. We will stand up to our commitment and leave no child behind." Find the entire statement and background on EU actions to support children around the world here

Agriculture biologique: la Commission salue un pas décisif vers l'adoption de nouvelles règles

Les Etats membres ont aujourd'hui formellement exprimé leur soutien à de nouvelles règles pour l'agriculture biologique qui bénéficiera ainsi d'un cadre légal simplifié couvrant  tous les producteurs, qu'ils soient de l'Union européenne ou de pays tiers exportant dans l'Union européenne. L'accord soutenu aujourd'hui par le Comité Spécial Agriculture au Conseil ira maintenant au Parlement européen et au Conseil des ministres pour approbation. Une fois cela fait, les nouvelles règles entreront en vigueur le 1er janvier 2021. La déclaration complète du Commissaire Hogan est en ligne, ainsi qu'une foire à questions sur les nouvelles règles. Une fiche visuelle d'information est également disponible.

New portal launched to teach youngsters about tax issues

The European Commission has launched a new education portal for young people to teach them in a fun and interactive way about tax issues. TAXEDU is a digital resource to educate children about the purpose of taxes and how they affect daily life. The hope is that it will also help to stimulate the ongoing debate about fair taxation. The portal is full of multilingual e-learning tools, games, videos and educational material for teachers to use in schools. A joint initiative of the European Commission and the European Parliament, the project has been brought to life thanks to cooperation with EU countries' tax authorities. The portal is already online and the TAXLANDIA interactive game where players have to manage public finances and make decisions about tax collection and expenditure can be played and downloaded here.  

La Commission fait un premier bilan de l'Agenda Urbain de l'UE après un an

Un rapport publié aujourd'hui par la Commission établit qu'un an après le lancement de l'Agenda Urbain pour l'UE et de ses 12 partenariats thématiques, les résultats sont là. Les partenariats, regroupant villes, Etats Membres, institutions européennes et représentants de la société civile, travaillant sur un pied d'égalité, sont tous opérationnels et quatre d'entre eux sont en train de finaliser leur plan d'action (sur l'intégration des migrants, la lutte contre la pauvreté, le logement et la qualité de l'air). Un bilan général de l'Agenda Urbain sera publié par la Commission en 2019. En attendant, ce premier rapport permet aussi de nourrir la réflexion sur le futur des finances de l'UE, notamment sur la façon dont les villes reçoivent et gèrent les fonds de la politique de Cohésion, ou sur comment mieux intégrer les populations vulnérables, dont les migrants, avec le soutien financier de l'UE. 

L'innovation au cœur des discussions du commissaire Moedas à la conférence de l'OCDE   

Carlos Moedas, le commissaire en charge de la recherche, de la science et de l'innovation, participe aujourd'hui à la conférence de l'Observatoire pour l'innovation dans le secteur public de l'OCDE, intitulée Innovation in Government: The New Normal. Aux côtés d'Ángel Gurría, secrétaire général de l'OCDE, le commissaire prononcera le discours conclusif de la première journée de cette conférence. Il appuiera la publication le même jour des premières recommandations du Groupe d'innovateurs de haut niveau sur l'établissement d'un Conseil européen de l'Innovation (EIC), une initiative de la Commission européenne. Ces recommandations se focalisent sur la nécessité pour l'EIC d'apporter son soutien à l'innovation de rupture et le besoin d'accompagner efficacement les innovateurs à fort potentiel à chacune des étapes rencontrées. L'ensemble des recommandations seront présentées en janvier. Plus de détails ici

Signing of the European Border and Coast Guard Agency Headquarters Agreement

Tomorrow, Commissioner for Migration, Home Affairs and Citizenship Dimitris Avramopoulos will deliver a keynote speech at the official ceremony for the signing of the European Border and Coast Guard Agency Headquarters Agreement in Warsaw. Following the official ceremony Commissioner Avramopoulos will hold a press conference with Polish minister of the Interior Mariusz B?aszczak which can be followed on EbS. The Commission reported on the progress of the roll-out of the Agency last week. A factsheet summarising the achievements on the operationalisation of the European Border and Coast Guard Agency is available online

Capital Markets Union: Commission expert group delivers recommendations to improve European corporate bond markets

The Commission's expert group on corporate bond markets has today published its findings and recommendations, alongside a separate external study on the drivers of corporate bond market liquidity. Corporate bonds are debt securities that businesses issue and sell to investors to raise capital. Strong corporate bond markets can give businesses access to alternative, more diverse sources of funding. They also offer new investment opportunities for European savers. These are all key objectives of the Commission's flagship Capital Markets Union project. The expert group delivered 22 recommendations to foster the development of corporate bond markets in Europe. These recommendations will be discussed at a public hearing in Brussels on 24 November 2017.  For further information please consult the Q&A

Eurostat: How has the EU progressed towards the Sustainable Development Goals?

Sustainable development aims to achieve a continuous improvement in citizens' quality of life and well-being. This involves the pursuit of economic progress, while safeguarding the natural environment and promoting social justice. For these reasons, sustainable development is a fundamental and overarching objective of the European Union. The 2030 Agenda for Sustainable Development and its 17 Sustainable Development Goals (SDGs), adopted by the United Nations in September 2015, have given a new impetus to global efforts for achieving sustainable development. The EU is committed to playing an active role to maximise progress towards the SDGs, as outlined in its Communication Next steps for a sustainable European future'. In this context, Eurostat, the statistical office of the European Union, issues today the publication ‘Sustainable development in the European Union – 2017 monitoring report of the progress towards the SDGs in an EU context'. It provides a first statistical overview of trends relating to the SDGs in the EU. This publication is accompanied by a short brochure, also released today, providing a visual summary of the main findings of the full report. As of today, Eurostat's website hosts a renewed dedicated section on measuring sustainable development in the EU and presents the results of the monitoring report in a series of Statistics Explained articles. A press release is available here.  

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF


alt

Lisboa, 17 de novembro de 2017

 

  • Declaração do Presidente Juncker sobre a proclamação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais

Os dirigentes da União Europeia proclamaram hoje solenemente o Pilar Europeu dos Direitos Sociais na Cimeira Social para o Emprego Justo e o Crescimento em Gotemburgo, na Suécia. O Pilar foi primeiramente anunciado pelo Presidente Juncker no seu Discurso sobre o Estado da União de 2015 e apresentado pela Comissão em abril de 2017. Foi hoje assinado pelo Presidente Jean-Claude Juncker pela Comissão Europeia, pelo Presidente Tajani pelo Parlamento Europeu e pelo Primeiro-Ministro Ratas pelo Conselho da União Europeia. Na sua alocução, o Presidente Juncker afirmou: «Este é um momento-chave para a Europa. A União sempre foi fundamentalmente um projeto social. É mais do que um mero mercado único, mais do que dinheiro, mais do que o euro. Trata-se dos nossos valores e da forma como queremos viver.»

(Desenvolvimento em STATEMENT-17-4706)

 

  • MiFID II: UE emite regras em matéria de obrigação de transações de derivados

A Comissão Europeia emitiu hoje regras para tornar certos tipos de transações de derivados mais seguras e mais transparentes. Um derivado é um contrato financeiro ligado à flutuação do preço do ativo ou cabaz de ativos subjacente a que se refere (por exemplo, a evolução das taxas de juro). As novas regras especificam os derivados que devem ser sujeitos a obrigação de transação ao abrigo do regulamento relativo aos mercados de instrumentos financeiros e surge na sequência dos compromissos do G20 no sentido de garantir mais transações de derivados em locais de transação transparentes, em vez de serem negociados a nível privado nos mercados fora da bolsa.

(Mais informações neste sítio Web)

 

  • Produção no setor da construção sobe 0,1 % na área do euro e 0,2 % em Portugal e desce 0,4 % na UE

Em setembro de 2017, em comparação com agosto do mesmo ano e em valores corrigidos de sazonalidade, a produção no setor da construção aumentou 0,1 % na área do euro e 0,2 % em Portugal, tendo diminuído 0,4 % na UE, segundo as primeiras estimativas do Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia. Em agosto deste ano a produção no setor da construção manteve-se estável na área do euro e em Portugal e desceu 0,2 % na UE. Em comparação com igual período do ano anterior, a produção no setor da construção subiu 3,1 % na área do euro, 2,7 % em Portugal e 2,6 % na UE.

(Desenvolvimento em STAT-17-4721)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 

Actualizado Sexta-feira, 17 Novembro 2017 17:01
 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt

Lisboa, 16 de novembro de 2017

 

  • Cimeira Social para o Emprego Justo e o Crescimento: reforçar a dimensão social da UE

O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o Primeiro-Ministro sueco, Stefan Löfven, acolhem amanhã em conjunto dos líderes da UE para a primeira Cimeira Social da UE nos últimos 20 anos. Os Presidentes das Instituições da UE, os Chefes de Estado ou de Governo, os parceiros sociais e outras partes interessadas reúnem-se na Cimeira Social de Gotemburgo, na Suécia, para debater abertamente entre todos os participantes a forma de promover o emprego justo e o crescimento na União Europeia. Por ocasião da Cimeira Social, o Parlamento Europeu, o Conselho e a Comissão Europeia proclamarão conjuntamente o Pilar Europeu dos Direitos Sociais, anunciado pela primeira vez pelo Presidente Juncker no seu Discurso sobre o Estado da União de 2015 e apresentado pela Comissão em abril de 2017. A sua proclamação sublinha o empenho conjunto dos líderes da UE para defender e promover os 20 princípios e direitos consagrados ao abrigo do Pilar.

(Desenvolvimento em IP-17-4643)

 

  • Comissão publica novo Índice e novo Atlas de Qualidade do Ar

No Fórum «Ar Limpo», que se realiza hoje em Paris, a Comissão Europeia lançou um novo Índice de Qualidade do Ar, com a Agência Europeia do Ambiente, que permite aos cidadãos monitorizar a qualidade do ar em tempo real. A Comissão publicou também um Atlas da Qualidade do Ar que define num mapa as origens das partículas finas como o pó, fumo, fuligem, pólen e partículas de solo nas cidades da UE.

(Desenvolvimento em IP-17-4604 – disponível esta tarde)

 

  • Comissão e China começam novo diálogo sobre controlo de auxílios estatais e debatem política de concorrência

A Comissária responsável pela Concorrência, Margrethe Vestager, o Presidente He Lifeng e o Vice-Presidente Hu Zucai, ambos da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China, encontram-se hoje pela primeira vez em Pequim para uma reunião de cooperação em matéria de controlo dos auxílios estatais e da análise da concorrência leal, como parte de um novo diálogo entre a UE e a China. No contexto da cooperação em questões de concorrência, a UE e a China assinaram, a 2 de junho de 2017, um Memorando de entendimento para dar início a um diálogo sobre controlo de auxílios estatais, criando um mecanismo de consulta, cooperação e transparência neste domínio. O acordo complementa o quadro de cooperação existente entre a UE e a China em matéria de política de concorrência e respetivo controlo.

(Desenvolvimento em IP-17-4705)

 

  • Inflação anual desce para 1,4 % na área do euro e para 1,7 % na UE e sobe para 1,9 % em Portugal

Em outubro de 2017, a inflação anual da área do euro foi de 1,4 %, uma descida dos 1,5 % registados no mês anterior. Em outubro de 2016, esta taxa era de 0,5 %. Na União Europeia a inflação anual em outubro de 2017 foi de 1,7 %, uma descida dos 1,8 % registados em setembro. Um ano antes, esta taxa era de 0,5 %. Em Portugal, a taxa anual de inflação no mês de outubro de 2017 foi de 1,9 %, uma subida dos 1,6 % registados em setembro deste ano. Em termos homólogos, o valor da taxa de inflação anual em Portugal no mês de outubro de 2016 foi de 1,1 %.

(Desenvolvimento em STAT-17-4701)

 

  • Novo recorde de primeiras autorizações de residência emitidas pelos Estados-Membros em 2016

Em 2016, foram emitidas na União Europeia 3,4 milhões de primeiras autorizações de residência a cidadãos de fora da UE, um número recorde desde que existem dados comparáveis (2008) e uma subida de 28 % (ou seja, quase 735 000 autorizações de residência) em comparação com 2015. Este aumento ficou a dever-se ao maior número de primeiras autorizações de residência emitidas por «Outros motivos» (+ 64 %), bem como por motivos profissionais (+ 21 %). Estes motivos profissionais correspondem a um quarto (25,4 %) de todas as primeiras autorizações de residência emitidas na UE em 2016, os motivos familiares correspondem a 23,2 % e a educação a 20,7 %, ao passo que os outros motivos, incluindo proteção internacional e estatuto humanitário (cerca de 14 % de todas as primeiras autorizações emitidas em 2016) representaram 30,7 %.

(Desenvolvimento em STAT-17-4702)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF



Lisboa, 14 de novembro de 2017

 

  • Futuro da Europa: Rumo a um Espaço Europeu da Educação até 2025

Com o debate do futuro da Europa em pleno decurso, a Comissão Europeia apresenta hoje a sua visão quanto ao modo como poderemos criar um Espaço Educativo Europeu até 2025. As ideias formuladas são concebidas como um contributo para a reunião dos líderes da UE, a realizar em Gotemburgo em 17 de novembro de 2017, na qual se irá debater o futuro da educação e da cultura. A Comissão considera que é do interesse comum de todos os Estados-Membros aproveitar plenamente o potencial da educação e da cultura como motor da criação de emprego, do crescimento económico e da justiça social, bem como um meio de expressão da identidade europeia em toda a sua diversidade.

(Desenvolvimento em IP-17-4521)

 

  • Futuro da Europa: Presidente Juncker cria Grupo de Trabalho «Fazer menos com maior eficiência»

O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, estabeleceu hoje oficialmente o Grupo de Trabalho Subsidiariedade, Proporcionalidade e «Fazer menos com maior eficiência». O grupo de trabalho apresentará ao Presidente, até 15 de julho de 2018, recomendações para uma melhor aplicação dos princípios da subsidiariedade e da proporcionalidade, que identificará domínios de intervenção nos quais o trabalho pode ser redistribuído ou devolvido definitivamente aos Estados-Membros, bem como mecanismos para uma melhor participação das autoridades locais e regionais na elaboração e execução das políticas da UE.

(Desenvolvimento em IP-17-4621)

 

  • Conselho Orçamental Europeu apresenta o seu primeiro relatório anual

Durante a reunião de hoje do Colégio, Niels Thygesen, Presidente do Conselho Orçamental Europeu, apresentou o primeiro relatório anual daquele órgão, antes da sua publicação oficial amanhã. O Conselho Orçamental Europeu é um órgão consultivo independente da Comissão Europeia, criado na sequência do Relatório dos Cinco Presidentes intitulado «Concluir a União Económica e Monetária Europeia» para prestar aconselhamento em matéria orçamental. Como parte do seu mandato, o Conselho publica anualmente um relatório com as suas constatações. O relatório será publicado amanhã, pelas 12h00 (Lisboa).

(Mais informações nesta publicação)

 

  • EU e Chile iniciam negociações para um Acordo de Associação modernizado

Decorre em Bruxelas, a 16 de novembro, uma primeira ronda de negociações entre a UE e o Chile para um Acordo de Associação modernizado. Esta primeira ronda vem no seguimento de uma decisão tomada ontem, 13 de novembro, pelos Estados-Membros da UE que aprova o mandato da União Europeia para conduzir estas negociações. O objetivo é atualizar o Acordo de Associação EU?Chile existente, que se encontra em vigor há 14 anos, por forma a alinhar as ambições políticas e de cooperação e as disposições comerciais com os acordos modernos da UE. No início de 2018 realiza-se nova ronda negocial.

(Desenvolvimento em IP-17-4606)

 

  • PIB aumenta 0,6 % na área do euro e na UE e 0,5 % em Portugal

No terceiro trimestre de 2017 e em valores corrigidos de sazonalidade, o PIB aumentou 0,6 % na área do euro e na UE, tendo registado um aumento de 0,5 % em Portugal no mesmo período, segundo uma estimativa rápida do Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia. No segundo trimestre de 2017, o PIB tinha já aumentado 0,7 % na área do euro e na UE e 0,3 % em Portugal. Em comparação com igual período do ano passado, o PIB, em valores corrigidos de sazonalidade, registou uma subida de 2,5 % na área do euro, na UE e em Portugal.

(Desenvolvimento em STAT-17-4644)

 

  • Produção industrial desce 0,6 % na área do euro, 0,5 % na UE e 6,7 % em Portugal

Em setembro de 2017, em comparação com o mês anterior e em valores corrigidos de sazonalidade, a produção industrial diminuiu 0,6 % na área do euro, 0,5 % na UE e 6,7 % em Portugal, segundo estimativas do Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia. Em agosto de 2017, a produção industrial tinha aumentado 1,4 % na área do euro, 1,7 % na UE e 4,7 % em Portugal. Em termos homólogos, ou seja em comparação com o mês de setembro de 2016, a produção industrial revelou um crescimento de 3,3 % na área do euro, 3,6 % na UE e 4,7 % em Portugal.

(Desenvolvimento em STAT-17-4641)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

Actualizado Quarta-feira, 15 Novembro 2017 12:14
 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt


Lisboa, 15 de novembro de 2017

 

  • Comissária Cre?u debate política de coesão após 2020 no Conselho

A Comissária responsável pela Política Regional, Corina Cre?u debateu esta manhã o futuro dos fundos da UE com os ministros responsáveis pela coesão, com base no 7.º Relatório sobre a Coesão. A Comissária Cre?u disse: «A política de Coesão deve continuar a investir em todas as regiões da UE e dar resposta aos principais desafios atuais, à luta contra a exclusão social e ao desemprego dos jovens, às migrações, à adaptação à globalização e às alterações climáticas. Deve continuar a apoiar o transporte sustentável, as infraestruturas de saúde e digitais, as pequenas empresas e a inovação, centrando-se em domínios onde se pode alcançar o maior valor acrescentado». Quanto ao modo como a política de coesão pode apoiar da melhor forma as reformas estruturais, a Comissária Cre?u sugeriu a revisão do processo de preenchimento e avaliação das pré-condições para investimentos de sucesso (as chamadas «condicionalidades ex-ante»).

(Mais informações neste sítio Web)

 

  • 179 milhões de euros para promover produtos agroalimentares em 2018

Os produtores europeus disporão de um orçamento de 179 milhões de euros em 2018 para assegurar a promoção dos produtos agrícolas no exterior e no interior da União europeia e continuar à procura de novos mercados. O orçamento adotado hoje pela Comissão Europeia cofinanciará campanhas de promoção visando principalmente países terceiros com forte potencial de crescimento, nomeadamente, a China, o Japão, o sudeste asiático, o México, a Colômbia e o Canadá. Esta orientação inscreve-se na continuidade do movimento lançado no início do ano pela ofensiva diplomática do Comissário Hogan no sentido de procurar novas saídas e de apoiar o consumo dos produtos da União no estrangeiro.

(Mais informações neste sítio Web)

 

  • Dia Europeu de Sensibilização para os Antibióticos 2017

Hoje assinala-se o 10.º aniversário do Dia Europeu de Sensibilização para os Antibióticos, chamando a atenção, uma vez mais, para a resistência antimicrobiana (RAM) — uma das maiores ameaças para a saúde mundial. Com 25 000 mortes por ano e 1,5 mil milhões de euros em despesas de saúde e perdas de produtividade na UE, é mais do que nunca necessário um sólido esforço de comunicação. Mas o reforço da sensibilização não é suficiente, é necessário tomar medidas para reduzir as diferenças e aumentar o nível de cada Estado-Membro até atingir o dos países com o desempenho mais elevado. Com a crescente resistência até a antibióticos de último recurso como a colistina, temos pela frente um futuro «pós-antibióticos» assustador, em que poderemos perder a capacidade de realizar qualquer intervenção cirúrgica importante, transplantar órgãos ou implantar com êxito dispositivos como próteses da anca ou válvulas cardíacas. Até 2050, a RAM poderá matar uma pessoa de três em três segundos e tornar-se uma causa de morte mais comum do que o cancro.

(Desenvolvimento em STATEMENT-17-4607)

 

  • Comissão apresenta progressos em matéria de agenda europeia das migrações

Antes do Conselho Europeu de dezembro, a Comissão Europeia apresenta hoje um relatório sobre o progresso alcançado no que se refere à agenda europeia em matéria de migrações. O relatório colige, pela primeira vez, todos os aspetos da agenda, incluindo aspetos internos e externos da gestão das migrações e identifica os domínios nos quais é ainda necessária uma ação concertada da UE, dos seus Estados-Membros e dos seus países parceiros. O Comissário Avramopoulos apresenta o relatório numa conferência de imprensa hoje, às 15h30 (Lisboa), que será transmitida em direto pela EbS. O material de imprensa estará disponível online no início da conferência de imprensa.

 

  • Comércio internacional de mercadorias da área do euro regista excedente de 26,4 mil milhões de euros

A primeira estimativa das exportações de mercadorias da área do euro para o resto do mundo foi, em setembro de 2017, de 187,1 mil milhões, um aumento de 5,6 % em comparação com setembro de 2016 (177,2 mil milhões de euros). As importações do resto do mundo alcançaram 160,7 mil milhões de euros, uma subida de 5,1 % em comparação com setembro de 2016 (152,9 mil milhões). Em resultado, a área do euro registou, em setembro de 2017, um excedente de 26,4 mil milhões de euros no comércio de mercadorias com o resto do mundo, em comparação com os 24,3 mil milhões em setembro de 2016. Estes dados são do Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia.

(Desenvolvimento em STAT-17-4661)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 10 de novembro de 2017

 

  • União Europeia redobra esforços para melhorar mobilidade militar

No prosseguimento do seu objetivo de melhor proteger os cidadãos e melhorar o ambiente de segurança da União, a Comissão europeia e a Alta Representante propõem um conjunto de ações para melhorar a mobilidade militar na União europeia. Uma Comunicação conjunta adotada hoje define os passos dados no sentido de dar resposta aos obstáculos que dificultam o movimento de equipamento e pessoal militar na UE com o objetivo de facilitar e agilizar a sua mobilidade para reagir de forma rápida e eficaz a crises internas e externa. Ao fazê-lo, a Comissão Europeia e a Alta Representante cumprem o compromisso de utilizar todos os instrumentos à sua disposição para construir uma União que protege.

(Desenvolvimento em IP-17-4385)

 

  • Comissão facilita nova rede de resolução de litígios no setor das viagens

A Comissão Europeia apoia o lançamento da TRAVEL-NET, uma rede de organismos de resolução alternativa de litígios que hoje tratam dos litígios dos consumidores no setor das viagens e dos transportes públicos. A rede permitirá aos organismos de resolução alternativa de litígios a partilha de conhecimentos e constituirá uma plataforma de melhores práticas para os auxiliar na resolução mais eficaz de litígios. As questões com agências de viagem são o principal tipo de litígios transfronteiriços dos consumidores na Europa. Este tipo de litígios pode ser resolvido com recurso a um organismo de resolução alternativa de litígios. Caso o litígio diga respeito a uma compra online, os consumidores poderão utilizar a plataforma de resolução alternativa de litígios online para solicitar auxílio a um organismo de resolução alternativa de litígios.

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF


alt

Lisboa, 13 de novembro de 2017

 

Statement by Commissioner for Humanitarian Aid and Crisis Management Christos Stylianides on the earthquake on the Iran/Iraq border

The earthquake that struck the area on the border between Iran and Iraq last night has taken the lives of hundreds of people and caused extensive damage across the two countries.

On behalf of the European Union, I express our heartfelt condolences to the victims and their families at this time of great sadness.

The European Union stands by the people of Iran and Iraq and the authorities and their efforts to respond to this tragedy. 

We are committed to help both countries and provide any humanitarian assistance necessary.

At this stage, our humanitarian partners in the region have immediately started to provide emergency assistance.

We are in touch with the authorities in Iran and Iraq and our 24/7 Emergency Response Coordination Centre is closely monitoring developments in the area.

Defence: European Commission welcomes steps towards Permanent Structured Cooperation

The Commission strongly welcomes the move by Austria, Belgium, Bulgaria, Czech Republic, Croatia, Cyprus, Estonia, Finland, France, Germany, Greece, Hungary, Italy, Latvia, Lithuania, Luxembourg, the Netherlands, Poland, Romania, Slovenia, Slovakia, Spain and Sweden towards launching Permanent Structured Cooperation (PESCO) on defence, by signing today a joint notification and handing it over to High Representative Federica Mogherini.

President Juncker has been calling for a stronger Europe on security and defence since his election campaign, saying in April 2014: "I believe that we need to take more seriously the provisions of the existing Treaty that allow those European countries who want to do this to progressively build up a common European defence. I know this is not for everybody. But those countries that would like to go ahead should be encouraged to do so. Pooling defence capacities in Europe makes perfect economic sense."

PESCO is a Treaty-based framework and process to deepen defence cooperation amongst EU Member States who are capable and willing to do so. It will enable Member States to jointly develop defence capabilities, invest in shared projects and enhance the operational readiness and contribution of their armed forces. Following today's notification the Council should adopt a formal decision establishing PESCO by the end of the year, with the first projects to be identified in parallel.

The European Defence Fund launched by the Commission in June 2017 will boost collaborative projects in the area of defence research, prototype development and join acquisition of capabilities. Today's joint notification marks an important step towards creating a fully-fledged European Defence Union by 2025, as President Juncker stressed in his State of the Union address on 13 September 2017.

For more information on PESCO please see a factsheet here. See here the Strategic Note: In Defence of Europe by the European Political Strategy Centre. You can watch the PESCO signing ceremony on EbS.

EU and Chile to start negotiations for a modernised Association Agreement

A first round of negotiations between the EU and Chile for a modernised Association Agreement will take place on 16 November, in Brussels. This follows the decision taken today by EU Member States to approve the mandate for the European Union to conduct these negotiations.

The full press statement is here. More information: EU-Chile trade relations

Next steps against fake news: Commission sets up High-Level Expert Group and launches public consultation

The Commission launched today a public consultation on fake news and online disinformation and set up a High-Level Expert Group representing academics, online platforms, news media and civil society organisations. The work of the High-Level Expert Group as well as the results of the public consultation will contribute to the development of an EU-level strategy on how to tackle the spreading of fake news, to be presented in spring 2018.

The Commission is inviting experts to apply for the High-Level Group on fake news. As far as possible, the group should include several representatives of each field of expertise, be it academia or civil society delegate. The Commission aims at a balanced selection of the experts. The call for application is open until mid-December. Commissioner The full press release is available here. 

Sustainable Finance: Commission seeks views on how best to encourage sustainable investments

The Commission is today launching a public consultation on how asset managers and institutional investors could include environmental, social and governance factors when taking decisions. This would help them allocate capital more efficiently by taking into account sustainability risks, rather than merely seeking to maximise short-term financial returns. Today's consultation follows up on one of the eight early recommendations delivered by the High-Level Expert Group on Sustainable Finance (HLEG) in its interim report of July 2017. The EU has taken the lead in building a financial system that supports sustainable growth and sustainable finance continues to be one of the Juncker's Commission's main priorities. The consultation further underlines the EU's commitment to the Paris Climate Agreement and the UN 2030 Agenda for Sustainable Development. As announced in its 2018 Work Programme, the Commission will adopt an Action Plan on sustainable finance in the first quarter of 2018. The public consultation is open until 28 January 2018 and is available here.

Eurostat: Les fonds envoyés à l'étranger par les résidents de l'UE en baisse à 30,3 milliards d'euros en 2016

En 2016, les sommes d'argent envoyées par les résidents de l'Union européenne (UE) dans les pays hors-UE, appelées transferts personnels, se sont élevées à 30,3 milliards d'euros, contre 31,3 mrds en 2015. Comme les flux entrants dans l'UE se sont établis dans le même temps à 9,9 milliards d'euros, il en a résulté un solde négatif (-20,4 mrds d'euros) pour l'UE avec le reste du monde. La majorité des transferts personnels se compose de flux d'argent envoyés par les migrants dans leur pays d'origine. Un communiqué de presse est disponible ici

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

Actualizado Segunda-feira, 13 Novembro 2017 14:11
 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 9 de novembro de 2017

 

  • Solidariedade com Portugal: um primeiro apoio financeiro da UE para a reconstrução após os incêndios

A Comissão decidiu hoje conceder um adiantamento de 1,5 milhões de euros a Portugal ao abrigo do Fundo de Solidariedade da UE, a fim de apoiar os esforços de reconstrução na sequência dos incêndios florestais que assolaram o país. Este adiantamento precede o montante final do apoio que será proposto pela Comissão no final da análise do pedido apresentado pelas autoridades portuguesas, com base nos danos causados pelos incêndios de junho, julho e agosto de 2017. A Comissária da Política Regional, Corina Cre?u, declarou: «Estamos profundamente solidários com Portugal, com os seus habitantes e com os que de forma corajosa e incansável lutam contra as chamas. Desde junho, a União Europeia tem vindo a fazer o máximo possível para ajudar as autoridades portuguesas a conter e vencer os incêndios. Tal como reiterado na semana passada pelo Presidente Juncker em Portugal, estamos a rever todos os nossos mecanismos de apoio e de proteção civil para prestar apoio de forma mais sólida e coletiva em caso de catástrofe natural. Iremos apresentar propostas nesse sentido no final do mês.» A Comissão está ainda pronta a analisar um pedido atualizado apresentado pelas autoridades portuguesas, que inclui os danos causados pelos incêndios florestais de outubro, tendo em vista um montante final de apoio mais elevado. O apoio do Fundo de Solidariedade poderá contribuir para restabelecer as infraestruturas e os serviços públicos afetados pelos incêndios bem como para cobrir os custos da ajuda de emergência e das operações de limpeza. A fim de participar na revitalização da atividade económica na região Centro, afetada pelos incêndios, a Comissão tinha aceitado, em agosto de 2017, a alteração do programa regional da política de coesão, para apoiar as empresas locais.

 

  • Previsões Económicas do outono de 2017: continuação do crescimento num contexto político em mutação

A economia da área do euro deverá crescer este ano ao ritmo mais rápido da última década, com as previsões a apontarem para um crescimento de 2,2 % do PIB real. Este valor é substancialmente mais elevado do que o previsto na primavera (1,7 %). A economia da UE no seu todo deverá também ultrapassar as expectativas e registar um forte crescimento, de 2,3 % este ano (superior à previsão de 1,9 % na primavera). De acordo com as suas previsões de outono, hoje publicadas, a Comissão Europeia espera uma continuação do crescimento tanto na área do euro como na UE, com 2,1 % em 2018 e 1,9 % em 2019 (previsões da primavera 2018: 1,8 % na área do euro, 1,9 % na UE).

(Desenvolvimento em IP-17-4362)

 

  • Educação e formação na Europa: desigualdades continuam a ser um desafio

A Comissão Europeia publicou hoje a edição de 2017 do Monitor da Educação e Formação, que analisa e compara os principais desafios para os sistemas de educação europeus. O Monitor revela que os sistemas de educação nacionais estão a tornar-se mais inclusivos e eficientes. No entanto, confirma também que o sucesso escolar dos alunos depende em grande medida das suas origens socioeconómicas. Em 17 de novembro, em Gotemburgo, os líderes da UE debatem a educação e a cultura como parte do seu esforço de «Construir juntos o nosso futuro». A Comissão Europeia apresentará os dados deste ano relativos à educação e à formação. O debate em Gotemburgo dará visibilidade e destacará a importância política da reforma da educação. O Comissário Tibor Navracsics dará dentro de alguns minutos uma conferência de imprensa que pode ser acompanha em direto na EbS, neste sítio Web. Os dados do Monitor para 2017 podem ser consultados aqui.

(Desenvolvimento em IP-17-4261 – disponível após a conferência de imprensa)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 8 de novembro de 2017

 

  • Comissão toma medidas para reforçar a posição de liderança mundial da UE no domínio dos veículos não poluentes

A Comissão deu hoje um passo decisivo na aplicação dos compromissos assumidos pela UE no âmbito do Acordo de Paris relativamente a uma redução obrigatória das emissões de CO2 a nível da UE de, pelo menos, 40 % até 2030. No momento em que decorre em Bona a conferência internacional sobre as alterações climáticas, a UE vem, uma vez mais, dar o exemplo. Com a assinatura do Acordo de Paris, a comunidade internacional comprometeu-se a avançar rumo a uma economia hipocarbónica moderna e a indústria automóvel está a sofrer uma profunda transformação.

(Desenvolvimento em IP-17-4242)

 

  • Comissão toma medidas para alargar as regras comuns da UE aos gasodutos de importação de gás

A fim de melhorar o funcionamento do mercado interno da energia da UE e reforçar a solidariedade entre Estados-Membros, a Comissão propôs hoje alterar a diretiva do gás (2009/73/CE). Um mercado de gás integrado é a pedra angular da União da Energia da UE e uma prioridade da Comissão Europeia. No contexto do seu discurso sobre o estado da União Europeia, em 13 de setembro, o Presidente Juncker anunciou que, com base na vertente solidária da União da Energia, a Comissão irá propor normas comuns para gasodutos que entram no mercado interno europeu do gás.

(Desenvolvimento em IP-17-4401 e em MEMO-17-4422)

 

  • Glifosato: ponto da situação e próximas etapas

O ponto da situação e as próximas etapas no procedimento de renovação da aprovação do glifosato estiveram na ordem de trabalhos do Colégio de hoje. A Comissão Europeia está a trabalhar no sentido de alcançar uma decisão que agrade ao maior número possível de Estados-Membros, assegurando simultaneamente um elevado nível de proteção da saúde humana e do ambiente, em conformidade com a legislação da UE. Na sequência da troca de pontos de vista com os representantes dos Estados-Membros, em 25 de outubro, foi?lhes apresentada uma proposta de renovação da aprovação do glifosato por um período de cinco anos.

(Mais informações neste sítio Web)

 

  • Vice-Presidente Jyrki Katainen na Argentina e no Brasil

O Vice-Presidente Jyrki Katainen, responsável pelo Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade, desloca-se, a 9 e 10 de novembro, à Argentina e ao Brasil para reuniões políticas de alto nível, no contexto das negociações comerciais em curso entre a UE e os países do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai). A visita complementa uma ronda de negociações, que se realiza esta semana em Brasília e faz parte da iniciativa da UE em termos de esforço político para alcançar um Acordo de Associação UE-Mercosul até ao final do ano.

(Mais informações sobre as relações comerciais UE-Mercosul disponíveis neste sítio Web)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt

TÍTULO: High-risk drug use and new psychoactive subtances


COTA: UE 05 EMCDDA Hig

alt

TÍTULO: Quantitative assessment of asylum-related migration : a survey methodology


COTA: UE 06 EASO Qua

 

alt

TÍTULO: Transición a economías rurales más ecológicas


COTA: UE 03 EUR Tra

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 7 de novembro de 2017

 

  • Comissão propõe possibilidades de pesca no Atlântico e no mar do Norte para 2018

A Comissão apresenta hoje a sua proposta sobre as possibilidades de pesca no Atlântico e no mar do Norte para 2018. Propõe quotas para 78 unidades populacionais de peixes: para 53 delas a quota é aumentada ou mantida, enquanto para 25 é reduzida. As possibilidades de pesca, ou os totais admissíveis de capturas (TAC), são quotas fixadas relativamente à maioria das unidades populacionais comerciais no intuito de as manter saudáveis, permitindo ao mesmo tempo ao setor das pescas capturar a maior quantidade de peixe possível. O aumento da abundância de algumas das principais unidades populacionais de peixe — nomeadamente, a do linguado do mar do Norte, da pescada do Norte e a do carapau do Sul — traduz-se numa maior rentabilidade do setor das pescas, com um lucro estimado de 1,5 mil milhões de euros para 2017.

(Desenvolvimento em IP-17-4284 e em MEMO-17-4285)

 

  • Auxílios estatais: Comissão aprova prorrogação do regime de garantias português

A Comissão Europeia autorizou, ao abrigo das regras da UE sobre auxílios estatais, a prorrogação de um regime de garantias a favor das instituições de crédito em Portugal até 7 de maio de 2018. A Comissão concluiu que a prorrogação das medidas está em conformidade com a Comunicação relativa aos bancos de 2013, segundo a qual a Comissão pode autorizar os regimes que preveem medidas de apoio à liquidez para os bancos que não tenham um défice de capital. O regime foi inicialmente aprovado em outubro de 2008 e prorrogado várias vezes, a última das quais em fevereiro de 2017. A Comissão aprovou a prorrogação do regime de auxílio porque a medida é bem orientada, proporcionada e tem duração e âmbito limitados. Em conformidade com a Comunicação relativa aos bancos de 2013, a Comissão autoriza regimes de garantias sobre os passivos dos bancos por períodos de seis meses. Cada prorrogação tem por base uma análise da evolução dos mercados financeiros e a eficácia do regime. Para mais informações, consultar no sítio da DG Concorrência da Comissão, no registo público de processos com a referência SA.48550.

 

  • Auxílios estatais: Comissão aprova prorrogação do regime português de garantia para empréstimos do BEI

A Comissão Europeia autorizou, ao abrigo das regras da UE sobre auxílios estatais, a prorrogação de um regime de garantias português sobre empréstimos do Banco Europeu de Investimento (BEI) até 7 de maio de 2018. O regime abrange as garantias estatais a bancos que prestem garantia aos empréstimos do BEI concedidos às empresas em Portugal. A Comissão concluiu que a prorrogação do regime está em conformidade com a sua Comunicação relativa aos bancos de 2013, uma vez que é bem orientado, proporcionado e tem duração e âmbito limitados. Este regime foi inicialmente aprovado em 27 de junho de 2013 e prorrogado várias vezes, a última das quais em fevereiro de 2017. A prorrogação do regime permitirá a continuidade do financiamento concedido pelo BEI à economia real e evitará a rutura do crédito atribuído pelo BEI através de bancos que participam no regime. Para mais informações, consultar no sítio da DG Concorrência da Comissão, no registo público de processos com a referência SA.48549.

 

  • Comissão concede a Paris o prémio de cidade europeia mais inovadora em 2017

A Comissão Europeia concedeu hoje a Paris o prémio de Capital Europeia da Inovação 2017 (iCapital), no montante de um milhão de euros. O prémio iCapital, concedido ao abrigo do programa de investigação e inovação da UE, Horizonte 2020, recompensa a estratégia de inovação inclusiva adotada na cidade. As cidades de Taline (Estónia) e Telavive (Israel) foram também selecionadas como finalistas, tendo sido concedido a ambas um prémio no valor de cem mil euros. O montante do prémio será utilizado para reforçar e expandir as iniciativas em curso nestas cidades no domínio da inovação. O Comissário Carlos Moedas, responsável pelo pelouro da Investigação, Ciência e Inovação, anunciou os resultados na Web Summit, a decorrer em Lisboa, tendo declarado: «As cidades não se caracterizam pelas dimensões e pela população, mas pelo seu âmbito de visão e pelo poder confiado aos cidadãos. Algumas cidades não têm medo das novas experiências. Não receiam envolver os seus cidadãos no desenvolvimento e no teste de novas ideias. Estas cidades dão poder aos seus cidadãos. Estamos aqui hoje para premiá-las.» O Comissário Carlos Moedas acrescentou: «Este ano, a competição foi particularmente renhida. Os êxitos notáveis alcançados por todos os concorrentes constituem exemplos acabados da importância vital dos ecossistemas de inovação e da participação dos cidadãos na Europa.»

(Desenvolvimento em IP-17-4363)

 

  • UE reduz emissões de CO2 em 23 %, enquanto a sua economia cresce 53 %

As emissões de gases com efeito de estufa na União Europeia diminuíram em 23 % entre 1990 e 2016, enquanto a sua economia cresceu 53 % durante o mesmo período. Trata-se de uma revelação do mais recente relatório da Comissão no arranque da conferência das Nações Unidas sobre o clima (COP 23) deste ano, em Bona. O relatório «Dois anos após a Conferência de Paris — Progressos realizados no cumprimento dos compromissos climáticos da UE» mostra que, embora o crescimento económico tenha recentemente registado um aumento, a UE continua empenhada no seu objetivo de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa até 2020.

(Mais informações neste sítio Web)

 

  • Comissão reúne líderes religiosos para debater uma União eficaz e baseada em valores

O Primeiro Vice-Presidente da Comissão, Frans Timmermans, na presença da Vice-Presidente do Parlamento Europeu, Mairead McGuinness, acolheu hoje uma reunião de alto nível de líderes religiosos de toda a Europa. Esta 13.ª reunião anual de alto nível realizou-se no contexto do debate em curso sobre o futuro da Europa, lançado pelo Presidente Juncker com o Livro Branco da Comissão em 1 de março. O Primeiro Vice-Presidente da Comissão, Frans Timmermans, afirmou: «O futuro da Europa está nas mãos dos cidadãos. Definir o nosso futuro é da nossa responsabilidade coletiva, com os nossos valores comuns como linha de rumo. O diálogo regular com as organizações confessionais, tal como com as organizações não confessionais, permite-nos abordar a questão do nosso futuro comum sob diferentes perspetivas. É graças a este diálogo inclusivo que podemos definir a melhor via para moldar o nosso futuro comum.

(Desenvolvimento em IP-17-4342)

 

  • Volume do comércio a retalho sobe 0,7% na área do euro, 0,3% na UE e 0,9 % em Portugal

Em setembro deste ano, em comparação com o mês anterior e em valores corrigidos de sazonalidade, o volume do comércio a retalho aumentou 0,7 % na área do euro, 0,3% na UE e 0,9 % em Portugal, segundo o Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia. Em agosto de 2017, o volume do comércio a retalho tinha registado uma diminuição de 0,1 % na área do euro e de 1,2 % em Portugal e uma subida de 0,5 % na UE. Em termos homólogos, ou seja em comparação com o mês de setembro de 2016, o volume do comércio a retalho registou em setembro deste ano, uma subida de 3,7 % na área do euro, 3,5 % na UE e 4,1 % em Portugal.

(Desenvolvimento em STAT-17-4405)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 6 de novembro de 2017

 

  • Science4you e Banco Europeu de Investimento assinam acordo de financiamento de 10 milhões de euros no âmbito do Plano Juncker

O Banco Europeu de Investimento (BEI) está a apoiar a educação científica das crianças e financia a estratégia de crescimento da Science4you, empresa 100% portuguesa especializada no desenvolvimento, produção e comercialização de brinquedos educativos com um financiamento de 10 milhões de euros, que se traduz num instrumento híbrido de dívida e capital (Quasi-equity), para o desenvolvimento de novos produtos e expansão das vendas. O acordo, assinado hoje na sede da Science4you, em Loures, por Román Escolano, Vice-presidente do BEI e Miguel Pina Martins, fundador e CEO da Science4you, na presença de Carlos Moedas, Comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, é garantido pelo Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos, o núcleo do Plano de Investimento para a Europa, ou Plano Juncker. Para Carlos Moedas, Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, «É muito satisfatório ver empresas portuguesas a utilizarem tão bem o Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos, sendo que Portugal está atualmente classificado entre os cinco maiores países da UE em investimentos desencadeados em relação ao PIB. O acordo assinado hoje com a Science4you mostra o impacto positivo que o Plano Juncker está a ter nas PME em toda a Europa. A curto prazo, este projeto vai criar mais de 300 postos de trabalho em Portugal. A longo prazo, ao investir na educação das nossas crianças através do conceito STEM (Science, Technology, Education and Maths), estamos a desenvolver a próxima geração de cientistas e inovadores».

 

  • Comissário Navracsics em Lisboa para falar no Parlamento nacional

O Comissário europeu responsável pela Educação, Cultura, juventude e Desporto, Tibor Navracsics, está em Lisboa hoje e amanhã para uma série de reuniões e eventos de alto nível. O Comissário começa por reunir com antigos alunos Erasmus para um debate sobre o programa. O evento insere-se nas comemorações dos 30 anos do Programa Erasmus que decorrem este ano por toda a Europa. Ao debate seguem-se reuniões com Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação, e Luís Filipe de Castro Mendes, Ministro da Cultura. Amanhã, o Comissário Navracsics fala na audição pública organizada pela Comissão Parlamentar dos Assuntos Europeus sobre o programa de trabalho da Comissão Europeia para 2018. Por fim, o Comissário participa no Web Summit no painel de debate «No-one left behind: the skills your children need to know».

 

  • UE espera progressos concretos na aplicação do Acordo de Paris sobre as alterações climáticas na Conferência de Bona da ONU

A UE espera que a conferência das Nações Unidas sobre o clima (COP23) reitere este ano, uma vez mais, o compromisso da comunidade internacional de reforçar a resposta mundial às alterações climáticas e de alcançar dos objetivos do Acordo de Paris. Na sequência da entrada em vigor do acordo histórico no ano passado, a elaboração de orientações para a sua execução é agora um elemento essencial. A Conferência das Partes da Convenção?Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP23), presidida pelas Fiji, realiza-se este ano de 6 a 17 de novembro de 2017 em Bona, na Alemanha.

(Desenvolvimento em IP-17-4245)

 

  • Preparação das reuniões do Eurogrupo e do ECOFIN a 6 e 7 de novembro

O Vice-Presidente da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, e o Comissário Pierre Moscovici, representam a Comissão Europeia no Eurogrupo de hoje. Os ministros ouvirão Danièle Nouy, Presidente do Conselho de Supervisão do Banco Central Europeu, sobre as atividades de supervisão bancária desde abril último e Elke Koenig, Presidente do Conselho Único de Resolução (SRB), sobre as atividades do SBR em curso e a forma como o Fundo Único de Resolução está a ser constituído. Os ministros debatem também o crescimento e o emprego, em especial o investimento no capital humano, com especial destaque para as despesas públicas no domínio da educação. A reunião prossegue no «formato inclusivo» aberto à participação de 27 Estados-Membros, na qual os ministros do Eurogrupo discutem os possíveis passos a dar para a conclusão da União Bancária, as regras orçamentais da UE e a futura governação orçamental na área do euro. Nesta altura, a Comissão Europeia informa os ministros sobre os principais elementos da sua recente Comunicação sobre a conclusão da União Bancária. O Comissário Moscovici participará na conferência de imprensa após a reunião.

 

  • Desperdício de alimentos: 3.ª reunião da Plataforma da UE produz resultados concretos

Em 7 de novembro, os membros da Plataforma da UE sobre as perdas e o desperdício de alimentos reúnem de novo para examinar os progressos realizados na execução do Plano de Ação para a Economia Circular e debater as futuras ações destinadas a reforçar ainda mais a luta contra o desperdício de alimentos no terreno, desde a exploração agrícola até à mesa. A Plataforma centra-se no apoio aos membros na tomada de medidas eficazes para prevenir o desperdício de alimentos, reunindo os interesses públicos e privados a fim de promover a cooperação entre todos os principais intervenientes na cadeia alimentar e acelerar o avanço da UE para alcançar o objetivo mundial de desenvolvimento sustentável de reduzir para metade os resíduos alimentares até 2030. A reunião será transmitida via Internet neste sítio Web.

 

  • Preços da produção industrial sobem 0,6 % na área do euro e na UE e 0,3 % em Portugal

Em setembro deste ano, em comparação com o mês anterior, os preços da produção industrial subiram 0,6 % na área do euro e na UE e 0,3 % em Portugal, segundo as estimativas do Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia. No mês de agosto deste ano, estes preços tinham registado uma subida de 0,3 % na área do euro, 0,4 % na UE e 0,1 % em Portugal. Em termos homólogos, ou seja em comparação com o mesmo mês do ano anterior, os preços da produção industrial subiram 2,9 % na área do euro e 3,3 % na UE e em Portugal.

(Desenvolvimento em STAT-17-4381)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF


COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 30 de outubro de 2017

 

  • Presidente Juncker em Portugal em 30 e 31 de outubro

A convite do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o Presidente da Comissão Europeia, Jean?Claude Juncker, está em Portugal hoje e amanhã naquela que é a sua segunda visita oficial ao país enquanto Presidente da Comissão. Ainda hoje, em Lisboa, Jean-Claude Juncker encontra-se com o Primeiro?ministro, António Costa, numa reunião bilateral e é recebido pelo Presidente da República. De seguida, participa em seguida, a convite do Presidente da República, numa reunião do Conselho de Estado. Amanhã, 31 de outubro, o Presidente Juncker será distinguido com o diploma Honoris Causa pela Universidade de Coimbra, na presença do Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, do Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, do Primeiro-ministro, António Costa, e dos representantes do corpo diplomático dos Estados-Membros da UE. Após um almoço de trabalho com o Primeiro-ministro, o Presidente Jean-Claude Juncker e António Costa visitam os líderes da Associação Académica de Coimbra, que celebra os seus 130 anos, e participam num debate, ao qual se junta o Comissário europeu Carlos Moedas, com estudantes e empresários sobre «O Futuro da Europa: que Europa queremos?», no Teatro Académico Gil Vicente.

 

  • UE ajuda a mobilizar aviões de combate a incêndios e cartografia por satélite para lutar contra incêndios em Itália

A Comissão Europeia tem ajudado a mobilizar ajuda de emergência para Itália, através do Mecanismo de Proteção Civil da UE, na sequência de um pedido de ajuda no combate aos incêndios florestais naquele país. Em resposta imediata, a Croácia ofereceu 2 aviões Canadair especializados que tenham estado a operar nas zonas afetadas no norte da Itália desde ontem. O sistema de satélite Copernicus da UE foi igualmente ativado para prestar serviços de cartografia às autoridades de proteção civil locais. O Presidente Juncker, incumbiu o Comissário Christos Stylianides de apresentar, ainda este ano, propostas para reforçar o Mecanismo de Proteção Civil da UE, na sequência das diversas catástrofes naturais devastadoras em toda a Europa este ano.

 

  • UE e Egito rumo a uma parceria reforçada em matéria de cooperação

A UE adotou um quadro plurianual que define as prioridades de cooperação financeira e técnica com o Egito, para o período de 2017-2020, com especial destaque para os jovens e as mulheres. Johannes Hahn, Comissário para a Política Europeia de Vizinhança e Negociações de Alargamento, atualmente no Cairo, assinou com as autoridades egípcias um Memorando de Entendimento sobre o Quadro Único de Apoio da UE. O Comissário Hahn também assinou dois acordos de apoio financeiro nos setores da saúde, do ambiente e dos transportes, bem como um programa de 60 milhões de euros para apoiar o Egito a enfrentar os desafios colocados pelas migrações.

(Desenvolvimento em IP-17-4222)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 

Actualizado Tera-feira, 31 Outubro 2017 15:00
 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 31 de outubro de 2017

 

  • Entra em vigor o Acordo de Parceria e Cooperação entre a União Europeia e a Mongólia

Em 1 de novembro, entrará em vigor o Acordo de Parceria e Cooperação (APC) entre a União Europeia e os seus Estados-Membros, por um lado, e a Mongólia, por outro. Este Acordo, assinado em 30 de abril de 2013, substitui o Acordo de Cooperação Comercial e Económica entre a Comunidade Económica Europeia e a Mongólia de 1993. O Acordo de Parceria e Cooperação reforça as relações existentes entre a União Europeia e a Mongólia e assenta num empenhamento comum a favor da boa governação, dos direitos humanos e do desenvolvimento sustentável. Além disso, o Acordo alargará a cooperação num vasto leque de domínios, tais como o desenvolvimento sustentável, as matérias-primas, as alterações climáticas, a justiça e a segurança, os direitos humanos, a ciência e tecnologia, e a boa governação, e facilitará o comércio e o investimento. O Acordo de Parceria e de Cooperação associa a União Europeia e todos os seus Estados-Membros, o que abre perspetivas para criar sinergias entre as atividades da UE e as políticas dos diferentes Estados-Membros.

(Desenvolvimento em IP-17-4183)

 

  • Novo acordo UE-Cuba entra em vigor a 1 de novembro

Assinala-se amanhã, 1 de novembro de 2017, um novo capítulo nas relações entre a UE e Cuba com o início da aplicação provisória do primeiro acordo de sempre entre a União Europeia e Cuba – o Acordo de Diálogo Político e de Cooperação entre a UE e Cuba. Este Acordo compreende três capítulos principais: diálogo político, cooperação e diálogo político setorial, bem como cooperação em matéria de comércio. O Acordo promove o diálogo e a cooperação para fomentar o desenvolvimento sustentável, a democracia e os direitos humanos, bem como a procura de soluções partilhadas para desafios globais através de uma ação conjunta nos palcos internacionais. As áreas de interesse comum incluem, por exemplo, energias renováveis, desenvolvimento rural, ambiente, direitos humanos, boa governação, segurança e criação de emprego. As atividades serão desenvolvidas com todos os atores em Cuba, incluindo o setor público, autoridades locais, toda a sociedade civil, setor privado e organizações internacionais e respetivas agências.

(Desenvolvimento em IP-17-4301)

 

  • Relatório confirma a eficácia do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização

A Comissão Europeia publicou hoje o seu relatório sobre o desempenho do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização (FEG) em 2015 e 2016. O relatório reafirma o papel do Fundo enquanto iniciativa emblemática de solidariedade europeia dentro dos limites do seu estabelecimento e disponibilidades orçamentais, tendo ajudado quase 19 500 trabalhadores a adaptarem-se às mudanças nos padrões do comércio internacional e às consequências da crise económica e financeira nesse período.

(Desenvolvimento em IP-17-4244)

 

  • Comissão adota proposta alterada sobre regras aplicáveis a contratos digitais

A Comissão Europeia adotou hoje uma proposta alterada no sentido de alargar o âmbito de aplicação da proposta de Diretiva sobre certos aspetos relativos aos contratos de vendas em linha de bens e outras vendas à distância de bens, por forma a abranger a venda não digital de bens. A proposta inicial foi apresentada em 2015 juntamente com a proposta relativa ao fornecimento de conteúdo digital, como parte do compromisso da Comissão de apresentara resultados relativamente à sua Estratégia para o Mercado Único Digital. O seu objetivo é eliminar as barreiras derivadas de diferenças na lei dos contratos que dificultam o comércio em linha transfronteiriço. As alterações à proposta respondem a apelos para alinhar as regras aplicáveis às vendas em linha e não digitais de forma mais próxima e evitar a fragmentação. A proposta alterada será agora transmitida ao parlamento Europeu e ao Conselho para dar continuidade ao processo legislativo. A nova proposta está disponível neste sítio Web.

 

  • Desemprego atinge 8,9 % na área do euro, 7,5 % na UE e 8,6 % em Portugal

Em setembro deste ano e em valores corrigidos de sazonalidade, a taxa de desemprego foi de 8,9 % na área do euro, 7,5 % na UE e 8,6 % em Portugal. No mês anterior, esta taxa tinha sido de 9,0 % na área do euro, 7,5 % na UE e de 8,8 % em Portugal. Em termos homólogos, ou seja em comparação com o mês de setembro de 2016, a taxa de desemprego na área do euro foi de 9,9 %, na UE de 8,4 % e em Portugal de 10,9 %. Estes números são publicados hoje pelo Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia.

(Desenvolvimento em STAT-17-4323)

 

  • Inflação anual desce para 1,4 % na área do euro

Prevê-se que a inflação anual na área do euro seja, em outubro de 2017, de 1,4 % na área do euro, uma diminuição do valor de 1,5 % registado no mês anterior, segundo uma estimativa rápida do Eurostat. Analisando os principais componentes da inflação na área do euro, espera-se que a energia registe a taxa anual mais elevada em outubro (3,0 % em comparação com 3,9 % em setembro), seguida pelos produtos alimentares, álcool e tabaco (2,4 %, comparado com 1,9 % em setembro), os serviços (1,2 % em comparação com 1,5 % em setembro) e os produtos industriais não energéticos (0,4 %, em comparação com 0,5 % em setembro). Estes são valores do Eurostat para o mês de outubro de 2017.

(Desenvolvimento em STAT-17-4321)

 

  • PIB aumenta 0,6 % na área do euro e na UE

O Produto Interno Bruto (PIB) aumentou, em valores corrigidos de sazonalidade, 0,6 % na área do euro e na UE durante o terceiro trimestre deste ano, em comparação com o trimestre anterior, segundo uma estimativa preliminar publicada pelo Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia. No segundo trimestre de 2017, o PIB aumentou 0,7 % em ambas as zonas. Em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, o PIB em valores corrigidos de sazonalidade registou, no terceiro trimestre de 2017, um aumento de 2,5 % na área do euro e na UE.

Desenvolvimento em STAT-17-4322

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

alt

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 26 de outubro de 2017

 

  • UE chega a acordo sobre primeiras medidas essenciais para reforma do setor bancário

O Parlamento Europeu, o Conselho e a Comissão Europeia chegaram a acordo sobre os elementos da revisão da Diretiva Recuperação e Resolução Bancárias (DRRB) e do Regulamento e da Diretiva Requisitos de Fundos Próprios (RRFP e DRFP) proposta em novembro de 2016, um importante elemento do trabalho em curso da Comissão para reduzir os riscos do setor bancário em sintonia com os esforços para concluir a União Bancária, tal como estabelecido na Comunicação da Comissão de 11 de outubro de 2017. O acordo sobre a Diretiva Recuperação e Resolução Bancárias, cria uma nova categoria de dívida não garantida na posição dos credores em caso de insolvência bancária. O referido regulamento estabelece uma abordagem harmonizada a nível da UE sobre a ordem de prioridade dos detentores de obrigações bancárias em caso de insolvência e resolução. O acordo sobre o RRFP/DRFP aplica a nova Norma Internacional de Relato Financeiro (IFRS 9).

(Desenvolvimento em IP-17-4182)

 

  • Presidente Juncker visita Centro Espacial na Guiana

O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, visitam amanhã o Centro Espacial da Guiana, em Kourou. Esta visita ao «porto espacial» da Europa, uma infraestrutura única para a Europa, que assegura um acesso autónomo ao espaço, tem lugar um ano após a apresentação da Estratégia Espacial para a Europa e enquadra-se na promoção de uma política industrial ambiciosa ao serviço dos interesses estratégicos da União Europeia. O compromisso da Comissão caracteriza-se pelo desenvolvimento de projetos espaciais de grande envergadura como os programas de observação da Terra Copernicus e de navegação por satélite Galileo e EGNOS, equivalente a um investimento de 12 mil milhões de euros para o período 2014-2020. A visita do Presidente Juncker à Guiana pode ser acompanhada no sítio Web da EbS.

(Este vídeo e esta nota informativa dão conta dos produtos e serviços fornecidos pelos programas espaciais da UE)

 

  • Evolução dos medicamentos pediátricos na UE

A Comissão Europeia apresenta hoje um relatório ao Parlamento Europeu e ao Conselho sobre os progressos realizados em matéria de medicamentos pediátricos desde que o Regulamento Pediátrico entrou em vigor há 10 anos. O documento conclui que os avanços positivos no desenvolvimento de medicamentos pediátricos não poderiam ter sido alcançados sem a legislação específica da UE — por exemplo, a autorização dos 260 novos medicamentos. O Regulamento Pediátrico confere igualmente um bom retorno do investimento. O relatório reconhece, todavia, que é necessário envidar mais esforços para combinar os efeitos do Regulamento Pediátrico com o Regulamento dos Medicamentos Órfãos, a fim de dar resposta às deficiências no tratamento de doenças raras em crianças.

(Desenvolvimento em IP-17-4121 e em MEMO-17-4181)

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal

 


Página 1 de 75